EMEI VALNERI ANTUNES

Sejam Bem-vindos!!!

sexta-feira, 14 de maio de 2010

TAREFA 5 :Vovôs e vovós, contem conosco!

Ação 1. Oficina de mùsica: (Participantes: 81)
As turmas JB1 e JB2 foram na Casa Lar do Cego Idoso, instituição que abriga 37 idosos, a maioria com deficiência visual, localizada no bairro Rubem Berta. Os idosos sempre participam de oficinas de música e de pintura tátil, coordenada pela Profª Juju, onde fazem belíssimos cartões e quadros que também vendem para ajudar a instituição. Nossas crianças participaram de uma oficina de música coordenada pela Profª Tetéia onde ensaiaram um coro e cantaram músicas como Terezinha de Jesus; Ciranda, Cirandinha; Criança Feliz e outras. Os idosos ficaram muito felizes com a nossa chegada e conforme o relato feito pela Assistente Social Tatiane, disseram que as crianças trouxeram luz para eles. Foi muito importante propiciar esta vivência para nossas crianças despertando os sentimentos de carinho, respeito e solidariedade com os idosos. Foi emocionante para nós. Ao sairmos, o JB1 presenteou todos com saches perfumados que foram feitos por eles com muito carinho. Participantes: 45 adultos e 36 crianças
















Ação 2. Trabalhos Manuais: (Participantes: 08)
.

Realizamos em nossa escola uma Oficina de Artesanato com as vovós de nossos alunos, com a coordenação da professora Andréa Müller. As vovós artistas fizeram lindos vidros decorados com filtro de café reciclado, ficando com um aspecto de couro costurado. Na oficina, confraternizamos com um delicioso bolo e um chá bem quentinho, afinal nossas vovós merecem!


TAREFA 6 : Crianças Brincam e cantam!

Ação 1.Teatro: (Participantes: 38 crianças, 08 educadores)

Nossas talentosas educadoras, Ana Rodrigues, Thays Viana e Vanise Justino fizeram um teatro interativo para as crianças da Creche Comunitária Nossa Senhora de Fátima. A história era sobre uma minhoca que queria se casar, mas não tinha vestido de noiva, problema este resolvido por Dona Aranha. As crianças deram muitas gargalhadas e adoraram os personagens.











Ação 2. Música (Participantes: 38 crianças e 08 educadoras )

Ainda com as crianças da Creche Comunitária Nossa Senhora de Fátima, montamos uma bandinha com materiais de sucata e nos divertimos muito. Cantamos e dançamos muito. Aprendemos algumas musiquinhas novas também, foi muito legal!




TAREFA 7 :Ação Antibullying -(Participantes: 124)

Como diz a pedagoga Karen Kaufmann em seu artigo sobre bullying “A escola deve promover ações como jogos cooperativos, atividades de inclusão, palestras a respeito de boas idéias de como trabalhar em grupo e mostrar reportagens a respeito das conseqüências sofridas pelos bullies”. Segundo Orlick (1978) “Os jogos cooperativos ajudam a desenvolver capacidades positivas de interação social, de unidade e de confiança mútuas. Eles também ajudam a elevar os sentimentos de auto-estima, felicidade geral e aceitação mútuas. Em jogos cooperativos cada criança é responsável por contribuir com o resultado bem sucedido do jogo e assim eles todos se sentem co-participantes. Este sentimento de co-participação elimina o medo de rejeição e aumenta o desejo de se envolver. Ao final os jogos cooperativos resultam em uma alegria para todos”. Nossa escola realizou jogos cooperativos nas turmas de M1A, M2A, JA1, JB1, JB2 e JB3, do livro Jogos Cooperativos para Educação Infantil de Reinaldo Soler, Editora Sprint.



Duas Pessoas, Uma Bexiga/ Maternal 1 A(18 crianças, 02 educadores)

Material: Bexigas
Disposição: Formando par, cada par com uma bexiga.
Desenvolvimento: As duas crianças devem tentar segurar a bexiga sem o auxílio das mãos, e, para isso devem criar formas divertidas e criativas. O educador pode sugerir as partes do corpo onde a bexiga deva estar, como por exemplo: cabeças, barriga, de lado, nos pés, etc), e também pedir formas diferentes de deslocamentos, como: andar de quatro, olhos fechados, dançando, correndo etc.
Objetivos: a) Reforçar o trabalho em equipe
b) Estimular a cooperação
c) Propiciar a descontração e alegria


Quebra-cabeça Cooperativo/Maternal 2 A(18 crianças, 02 educadores)

Material: Cartolinas, tintas, giz de cera
Disposição: Todos à vontade pelo espaço destinado para a atividade
Desenvolvimento: O educador deverá pedir às pessoas do grupo que pintem um grande cartaz, que deverá ser bem grande, com o tema paz. Depois disso, cortar o cartaz em vários pedaços, de forma a se criar um grande quebra-cabeça. O educador deverá misturar bem as peças, e pedir que cada um pegue um pedaço. E o objetivo final será reconstruir novamente o cartaz.
Objetivos: a) Estimular a cooperação
b) Reforçar o trabalho em equipe
c) Aprimorar a observação


Dê uma pétala a uma flor/ Jardim B3 (20 crianças, 01 educadora)

Material: Cartolinas brancas cortadas em forma de pétalas, tinta têmpera
Disposição: Todos à vontade pelo espaço destinado ao jogo
Desenvolvimento: O educador distribui as pétalas e explica que cada pessoa terá que decorar e colocar o seu nome. Depois disso, cada um terá que unir sua pétala às dos outros participantes, formando uma grande flor.
Objetivos: a) Estimular a cooperação
b) Reforçar o trabalho em grupo
c) Integrar-se ao meio social


Anjo da Guarda/ Jardim B1 (20 crianças, 01 educadora)

Material: Vendas
Disposição: Em duplas, um atrás do outro com as mãos sobre os ombros do que está a sua frente
Desenvolvimento: O da frente será o protegido do anjo da guarda, que estará atrás, segurando pelos ombros. O protegido deverá estar com os olhos fechados sendo guiados pelo anjo da guarda (com os olhos abertos), que o guiará com segurança, avisando-o quando virar para um lado, para o outro, desviar, etc. As ordens devem ser claras e, depois de algum tempo, invertem-se os papéis.
Objetivos: a) Vivenciar uma situação sem utilizar um dos sentidos (visão)
b) Integrar-se ao meio social
c) Fazer a pessoa refletir sobre a necessidade de se colocar do outro




Corda Amiga/ Jardim B2 (20 crianças, 01 educadora) e Jardim A1 (20 crianças, 01 educadora)

Material: Uma corda bem grossa amarrada nas pontas, para formar um círculo.
Disposição: Todos ao redor da corda, esticando-a. Quando a corda estiver bem esticada, todos se agacham e, à contagem de três, todos se levantam, ao mesmo tempo.
Desenvolvimento: Essa experiência pode ser repetida várias vezes. O efeito é como se houvesse alguma energia que impulsionasse todos.
Objetivos: a) Integrar-se ao meio social
b) Incentivar o trabalho em grupo
c) Discutir valores
d) Desenvolver habilidades motoras